Hidrelétricas na Amazônia brasileira: Questões Ambientais e Sociais

Compartilhar

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Ӿ

[vc_row][vc_column][vc_column_text]Este artigo resume os planos de construção de hidrelétricas na Amazônia brasileira e examina os impactos sobre o meio ambiente e os conflitos sociais, tanto do ponto de vista das lições das barragens já existentes quanto dos prováveis efeitos de barragens planejadas. O efeito dessas obras sobre o desmatamento e a perda de ecossistemas terrestres e aquáticos é revisado para Tucuruí, Balbina, Samuel, as barragens do Rio Madeira, Belo Monte e as barragens planejadas no rio Xingu e na bacia do Tapajós. Uma retórica chave que contribui à propulsão da expansão hidrelétrica é examinada e questionada: a teoria de que barragens na Amazônia ajudam na luta contra mudança climática.

Philip M. Fearnside, INPA. out/2013. Revisado:julho/2014[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário